Foi de 6,29%, a inflação no Brasil em 2016

A inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA -, fechou 2016 em 6,29%. O número ficou abaixo do teto da meta fixada pelo Banco Central, de 6,5%.

Esse indicador mede o valor de todos os produtos que compõem a cesta de consumo do brasileiro.

Para medir a variação da inflação, entra de tudo na conta: gasolina, lazer, transporte, taxas, alimentação, escola e outros itens. Para chegar ao resultado final, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divide os produtos em grupos e cada um deles tem peso diferente, de acordo com o que o brasileiro consome mais.

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte, e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande e de Brasília.

As famílias brasileiras pagaram 3,25% a mais em combustíveis em 2016, segundo o IBGE. Desdobrando, o preço da gasolina subiu 2,54%, ano passado, e o do diesel aumentou 2,21%. Esse comportamento dos preços, contrariando a percepção geral de que gasolina e diesel são os vilões da inflação, confirma AVALIAÇÃO ANTECIPADA pela ES Petro, no artigo “A Pirueta dos Preços dos Combustíveis”

Foi de 6,29%, a inflação no Brasil em 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *