A ANP e a Agência Alemã de Cooperação Técnica Internacional (GIZ) assinaram, nesta sexta-feira (24/8), no Centro de Pesquisas e Análises Tecnológicas (CPT/SBQ) da ANP, em Brasília, memorando de entendimento para projeto de produção de querosene de aviação alternativo a partir de tecnologia alemã e suíça que se utiliza de fontes renováveis de CO2, H2O, capturadas na atmosfera, e energia fotovoltaica.

Esse eletrocombustível renovável, sintetizado pelo processo Fischer-Tropsch (SPK-FT), será inicialmente produzido em planta piloto laboratorial a ser instalada no CPT.

Pela norma vigente, pode ser misturado até o limite máximo de 50% em volume ao querosene de aviação (QAV-1) para o consumo em turbinas de aeronaves.

No âmbito do projeto, o CPT/SBQ ficará responsável por certificar o SPK-FT produzido na planta piloto e em outras plantas demonstrativas que, no médio prazo, tem-se a perspectivas de que venham a ser instaladas no país.

No futuro, plantas de produção desse produto poderão ser instaladas em aeroportos remotos e de pouco tráfego aéreo, eliminando logística atual de suprimento cuja eficiência energética deixa a desejar.

Fonte: ANP

Querosene de aviação alternativo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *